Tipos Psicológicos – Sensação ou Intuição

Medo Concreto, Amor Abstrato

Inspiração ou realização? O que fascina mais? O que é mais relevante? Sabemos que o mundo precisa dos dois, mas com qual deles nos sentimos mais à vontade? Se você é coach, como identificar com qual delas o seu coachee mais se parece? A resposta para essas perguntas pode estar relacionada com o tipo psicológico, entender essa preferência pode abrir caminhos importantes seja para nosso autoconhecimento ou para entender nossos coachees, e esse entendimento pode ser determinante na condução e no resultado do coaching.

Na edição 8(janeiro/14) escrevi uma visão geral sobre a teoria de tipos criada pelo psiquiatra suiço Carl Gustav Jung(1875-1961), que é composta por quatro pares de opostos:

–       Foco de Energia – determinado pela extroversão(E) quando o foco é no mundo externo, e pela introversão(I) quando o foco é no mundo interior(este tema foi descrito na edição 10 – março/14)

–       Funções Psíquicas de Percepção – determinam a forma como coletamos informações do mundo ao nosso redor, e pode ser através da sensação(S) ou da intuição(N) (serão descritas a seguir);

–       Funções Psíquicas de Julgamento – referente à forma como tomamos decisão, se através do pensamento(T) ou do sentimento(F) (serão detalhadas na próxima edição(maio/14);

–       Estilo de Vida – determina qual é a função dominante, e pode ser identificado pelo julgamento(J) ou pela percepção(P) (serão detalhados na edição 13(junho/14);

O tipo psicológico contem as quatro funções psíquicas(S-N e F-T), entretanto, com pesos distintos de acordo com a frequência de atuação, identificadas como função principal, auxiliar, terciária e inferior.

A determinação do tipo psicológico é feita pela composição das duas funções mais desenvolvidas, ou seja, a principal e a auxiliar. Se a função principal é uma função de “percepção” (S ou N), a função auxiliar será de julgamento (T ou F) e vice-versa. A função principal carrega em si o foco de atitude, se extrovertido ou introvertido.

As funções terciária e inferior são funções pouco desenvolvidas. A terciária é o oposto da função auxiliar e a inferior é oposta à função principal. Por exemplo, se a função principal é pensamento, a função inferior será sentimento.

Segundo Jung, a função inferior representa a “sombra”, o lado não desenvolvido. Embora seja a função menos familiar, merece destaque porque atua quando estamos estressados ou cansados. Nesses momentos podemos agir de modo irreconhecível e causar estragos. Justamente por isso, é importante trabalhar essa função.

Essas combinações determinam os 16 tipos psicológicos. Cada tipologia possui suas preferências, com potencialidades e fortalezas, mas também, pontos a serem desenvolvidos.

Um dos propósitos da compreensão da tipologia, sua ou do seu coachee, é desenvolver um melhor equilíbrio entre as quatro funções, mas vale lembrar que o tipo psicológico não muda ao longo da vida.

A seguir falarei sobre as funções psíquicas de “percepcão”, ou seja, falarei sobre a sensação(S) e a intuição(N), também conhecidas como “funções irracionais”, e determina como “enxergamos” o mundo ao nosso redor.

Como é uma pessoa cuja função principal é a sensação? E a intuição? Como desenvolver melhor as potencialidades de cada função? Como trabalhar com o seu oposto? Caso a função dominante do meu coachee seja a sensação ou a intuição, qual a melhor forma de conduzir um processo de coaching?

Como identificar uma pessoa do tipo sensação?

  • Confiam nos seus cinco sentidos (visão, audição, olfato, paladar e tato);
  • São determinados por “fatos e dados”, no que é concreto, no “ver para crer”;
  • Seu objetivo é no aqui-agora;
  • Gostam de exatidão e precisão;
  • São detalhistas;
  • Gostam de implementar, de realizar, de executar, de colocar a “mão na massa”;
  • Se sentem seguros com o que é conhecido, testado e aprovado;
  • São práticos e tem foco nos resultados;
  • Tendem a ser mais conservadores;
  • São realistas;
  • Seu lema pode ser “viva a vida como ela é”;

A melhor forma de abordar uma pessoa tipo sensação é apresentando seu método de trabalho, passo a passo, fornecendo os detalhes de cada etapa, oferecendo exemplos específicos e concretos, destacando os ganhos a serem perseguidos, mostrando quais os papéis e responsabilidades.

Ao longo do processo de coaching, lhe dê feedbacks constantes, pontuando os avanços conquistados por ele, com exemplos específicos.

Como explicado anteriormente, se a pessoa tem a função principal sensação, sua função inferior será a intuição, portanto, é importante que busque desenvolver características dessa função para familiarizar-se com ela, e com isso proporcionar um melhor equilíbrio:

  • Estimule seu coachee a fazer um curso ou exercitar a técnica de pensamento criativo ou brainstorming;
  • Sugira a ele que faça um planejamento a longo prazo, do tipo “onde desejo estar daqui a cinco anos e como chegarei lá”;
  • Proponha que faça um sumário executivo (de uma ou duas páginas) descrevendo as tendências e os padrões que os dados levantados por ele sugerem.
  • Peça que considere uma forma nova de realizar um trabalho;
  • Estimule a leitura de fábulas, contos infantis, e busque encontrar a metáfora associada, ou que reconte a história mantendo os mesmos personagens, mas com novos desfechos;
  • Sugira que assista propagandas criativas e busque entender o que está por trás da mensagem ou o que está escrito de forma sutil;
  • Se gostar de fotografia, proponha que tire fotos panorâmicas, onde o foco seja a paisagem geral e não um detalhe específico;
  • Estimule-o a imaginar usos distintos para objetos conhecidos;

Vamos agora às características da pessoa cuja função principal é a intuição:

  • Confiam no seu palpite, no seu sexto sentido;
  • São determinados por inspiração e imaginação;
  • Antecipam o futuro;
  • Focam no todo, no contexto;
  • Gostam de resolver problemas novos e complexos;
  • Enxergam tendências, novos padrões;
  • São estimulados pela mudança, pelo movimento;
  • São sonhadores e visionários;
  • Tendem a ter um raciocínio muito rápido, descobrem o final do filme muito antes de todos;
  • Seu lema pode ser “aberto a novas possiblidades”;

A melhor forma de abordar uma pessoa tipo intuição é expor de forma ampla o seu método de trabalho, sem focar nos detalhes, mas enfatizando os conceitos e tendências. Estimule-o com uso de metáforas e analogias, seja com o uso de materiais de apoio ou com perguntas durante as sessões, de forma a proporcionar uma agenda mais dinâmica e lúdica.

Quando tratar de um feedback enfatize as linhas gerais, as mudanças amplas observadas, e não gaste muito tempo nos detalhes de cada situação, senão ele perderá o interesse na sua fala e não manterá o foco

E como podemos ajudar uma pessoa com função principal intuição a desenvolver a sua função sensação?

  • Estimule-o a usar os seus cinco sentidos degustando um novo prato, descobrindo os sabores envolvidos, o aroma, a apresentação, a textura dos alimentos, vivenciando o momento presente;
  • Oriente-o a ouvir uma música e focar nos sons que está ouvindo, na letra, sem deixar a mente divagar para outro momento;
  • Incentive-o a levantar informações, detalhes que sustentem suas percepções;
  • Peça-lhe que analise a realidade como ela se apresenta, focando no aqui-agora, e pode até trabalhar uma planilha de orçamento pessoal;
  • Proponha que organize uma reunião entre amigos, com detalhes do que precisa ser providenciado, passo a passo, desde a escolha do lugar, decoração, participantes, o que será servido, etc;
  • Sugira que durante esta reunião entre amigos, observe os detalhes de todos os envolvidos, quais roupas e acessórios estão usando, como estão suas feições, quais sons estão presentes;
  • Caso tenha interesse em culinária, proponha que execute uma receita, seguindo todos os detalhes, medindo corretamente seus ingredientes, e seguindo o passo a passo;

Ressalto que não existe um tipo melhor ou pior, pois como podemos observar o mundo precisa de pessoas intuitivas, que identifiquem novas tendências, novas soluções, inovadoras e criativas, mas precisa também, de pessoas que consigam executar e colocar em prática essas idéias, para que elas saiam da imaginação e possam virar realidade.

É importante enfatizar que ambos os tipos sensação e intuição, como toda a teoria do Jung, possuem dois lados, um lado luz e um lado sombra, ou seja, uma pessoa tipo intuição, se não buscar desenvolver a sensação, corre o risco de “viver no mundo da lua”, e não realizará nada.

Da mesma forma, a pessoa tipo sensação, se não trabalhar a intuição, também corre o risco de ser uma pessoa presa à fazer “tudo sempre igual”, como na música Cotidiano do Chico Buarque.

Enfim, estas são as principais características das pessoas do tipo sensação(S)ou intuição(N)! Na próxima edição falarei sobre as funções pensamento(T) e sentimento(F)! Até lá!

(*) Texto publicado na 11a. edição(abril/14)  da Revista Coaching Brasil (www.revistacoachingbrasil.com.br)

Anúncios

7 comments so far

  1. Eli on

    Lu, muito bom de novo!!!! Totalmente claro e gostoso de entender! Ah, e achei muito bacana sua explanação inicial abrangendo todo o tema, o q já vimos e o que ainda veremos. Parabéns de novo!!! Bjs

    • Lucia Navarro on

      Eli, que bom que está gostando da “série TIpos Psicológicos”!!! E eu explico no início dos textos para que todos entendam o que já foi explicado e o que virá, para que também tenham interesse em continuar com as leituras!!!
      Espero que os textos estejam ajudando as pessoas a se conhecerem melhor, e no caso dos coaches, a conhecerem melhor os seus coachees.
      Obrigada mais uma vez pelo incentivo e beijos,
      Lucia

  2. Niva on

    Lu, profissional, claro, inspirador! Que as pessoas reconheçam os bons… Saibam separar joio do trigo! Bjs

    • Lucia Navarro on

      Niva, fico muito feliz em saber que gostou do texto! Já falei e repito, um elogio seu vale demais!!! Obrigada e beijos

  3. […] Coleta de Informações: Tipos Psicológicos – Sensação ou Intuição […]

  4. Gisele on

    Fiz varias vezes testes pra saber qual a minha função principal, deu intuição/sentimento/pensamento/sensação, introvertida, mas segundo sua descrição acima, eu nao percebo em mim, algumas caracteristicas de uma pessoa cuja a função principal é a intuição, p ex, eu sou rotineira, m perco qdo saio da minha rotina, e fico mto ansiosa c mudança, embora a mudança depois q acontece, sempre me deixa de excelente humor, mas realmente antecipo o futuro, percebo onde vai determinada situação, o q as pessoas ao meu redor nao enxergam.

    • Lucia Navarro on

      Gisele,
      Em primeiro lugar agradeço vc por acessar, e principalmente, comentar meus post’s!
      Este tema de Tipologia me encanta verdadeiramente, mas a tipologia identifica padrões de comportamento, mas não necessariamente vc precisa estar em todas as características da intuição, até porque as combinaçoes da tipologia interferem de alguma maneira no resultado final! E hj existem ferramentas no mercado que apontam de forma muito precisa essas nuances! Se vc tiver interesse em conhecer mais a respeito envie um email p/mim no lucianava@uol.com.br, e eu te envio os modelos de relatorio, e é sem compromisso, ok?
      Leia e comente sempre! Serão sempre muito benvindos!!!
      Obrigada e bjs,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: