Archive for the ‘jung’ Category

Uber – Nova carreira ou plano “B”?

Uber

Eu, assim como inúmeras pessoas, virei fã do Uber! Por vários motivos, desde seu preço atrativo até sua ideia inovadora!

Mas, como trabalho com orientação de carreira, coaching, e me julgo uma eterna aprendiz das questões humanas, tenho feito uma pequena “pesquisa” durante os trajetos que faço de Uber, e que se resume basicamente nas seguintes perguntas: “quanto tempo você está no Uber?” e “o que te levou para Uber?”.

Nas minhas andanças tenho observado que, em geral, as respostas são: “estou há pouco tempo(meses ou dias)” e “fiquei desempregado ou estou complementando minha renda”.

Ou seja, segundo minha “pesquisa”, o Uber virou um “plano B”!

E, como não poderia deixar de ser, nessas viagens tenho tentado exercitar o meu lado coach, e ao mesmo tempo, tornar a viagem um pouco mais produtiva, pelo menos na minha visão! Ou seja, tenho feito um “coaching express”, no sentido de fazer o(a) motorista refletir sobre seus potenciais, seus diferenciais, se preparar para quando o mercado voltar a ser crescer. Dou meu cartão, me ofereço para compartilhar algumas orientações.

Na última viagem que fiz de Uber, do aeroporto de Congonhas para casa, descobri que em São Paulo temos 25.000 carros credenciados, e que até a dezembro a meta é de 30.000. Ou seja, se a minha pesquisa amadora estiver certa, temos um volume significativo de pessoas fazendo do Uber a sua “tábua de salvação”!

Mas, fiquei refletindo sobre como nos preparamos para as adversidades que se apresentam, seja um desemprego, uma aposentadoria ou uma queda significativa de faturamento. Será que não deveríamos ter sempre um plano “b, c e d”?

Já virou meio “piegas” falar que crise faz despertar nossa criatividade, ou como dizia minha mãe: “necessidade faz sapo pular”, mas creio que seja por aí mesmo, quando nos deparamos com situações críticas, temos que buscar novos talentos e habilidades que sequer supúnhamos ter. E aí chegamos num ponto essencial, que é o autoconhecimento!

O autoconhecimento é um caminho que precisamos trilhar, e uma vez iniciado jamais o terminaremos, pois sempre descobriremos novos horizontes, novas possibilidades, e isso é fascinante! Se estivermos atentos a nos conhecermos de fato, a nos desafiarmos continuamente, descobriremos facetas que podem nos levar a outro patamar! Façamos isso!

Deixo aqui um pedido, quem quiser enriquecer minha “pesquisa” sobre o que levou a pessoa para o Uber ou quais são seus planos “b,c,…” que você tem, e puder compartilhar ficarei muito feliz”

E vamos em frente com o alfabeto… b,c,d,e…. !

Uber – Nova Carreira ou Plano “B”?

Uber

Eu, assim como inúmeras pessoas, virei fã do Uber! Por vários motivos, desde seu preço atrativo até sua ideia inovadora!

Mas, como trabalho com orientação de carreira, coaching, e me julgo uma eterna aprendiz das questões humanas, tenho feito uma pequena “pesquisa” durante os trajetos que faço de Uber, e que se resume basicamente nas seguintes perguntas: “quanto tempo você está no Uber?” e “o que te levou para Uber?”.

Nas minhas andanças tenho observado que, em geral, as respostas são: “estou há pouco tempo(meses ou dias)” e “fiquei desempregado ou estou complementando minha renda”.

Ou seja, segundo minha “pesquisa”, o Uber virou um “plano B”!

E, como não poderia deixar de ser, nessas viagens tenho tentado exercitar o meu lado coach, e ao mesmo tempo, tornar a viagem um pouco mais produtiva, pelo menos na minha visão! Ou seja, tenho feito um “coaching express”, no sentido de fazer o(a) motorista refletir sobre seus potenciais, seus diferenciais, se preparar para quando o mercado voltar a ser crescer. Dou meu cartão, me ofereço para compartilhar algumas orientações.

Na última viagem que fiz de Uber, do aeroporto de Congonhas para casa, descobri que em São Paulo temos 25.000 carros credenciados, e que até a dezembro a meta é de 30.000. Ou seja, se a minha pesquisa amadora estiver certa, temos um volume significativo de pessoas fazendo do Uber a sua “tábua de salvação”!

Mas, fiquei refletindo sobre como nos preparamos para as adversidades que se apresentam, seja um desemprego, uma aposentadoria ou uma queda significativa de faturamento. Será que não deveríamos ter sempre um plano “b, c e d”?

Já virou meio “piegas” falar que crise faz despertar nossa criatividade, ou como dizia minha mãe: “necessidade faz sapo pular”, mas creio que seja por aí mesmo, quando nos deparamos com situações críticas, temos que buscar novos talentos e habilidades que sequer supúnhamos ter. E aí chegamos num ponto que pra mim é essencial, que é o autoconhecimento!

O autoconhecimento é um caminho que precisamos trilhar, e uma vez iniciado jamais o terminaremos, pois sempre descobriremos novos horizontes, novas possibilidades, e isso é fascinante! Se estivermos atentos a nos conhecermos de fato, a nos desafiarmos continuamente, descobriremos facetas que podem nos levar a outro patamar! Façamos isso!

Deixo aqui um pedido, quem quiser enriquecer minha “pesquisa” sobre o que levou a pessoa para o Uber ou quais são seus planos “b,c,…”, e quiser/puder compartilhar comigo ficarei muito feliz!

E vamos em frente com o alfabeto… b,c,d,e…. !

Mais um ano chega ao fim!

Resolucoes_novo_ano

Eu gosto muito desse período, pois acho que é uma época que renovamos nossa esperança, nossos desejos, nos comprometemos a sermos pessoas melhores, reavaliamos nossa vida e nossas conquistas, e isso é muito importante, pois nos dá sempre uma nova chance de nos aprimorarmos, de buscarmos o que realmente nos faz feliz, com muita alegria e fé!

Como tenho trabalhado muito com a questão dos perfis psicológicos, eu acredito que precisamos nos conhecer cada vez mais, pois assim teremos condições de tirar proveito e potencializar nossos pontos fortes, mas também de descobrir nosso lado mais “obscuro” e desconhecido, com isso estaremos ampliando nossos horizontes e nossa capacidade de ver o mundo, e melhorando nossa visão de mundo e a relação com as pessoas ao nosso redor.

Portanto, meus desejos aqui vão brincar com a tipologia de cada um!

Às pessoas do tipo:

Introvertidas, desejo reflexões profundas e ricas, mas que aprendam a compartilhar cada vez a sua opinião!

Extrovertidos, desejo muita interação com tudo que acontece ao seu redor e com as pessoas com as quais se relaciona, mas saibam contar até 10,20… antes de falar!

Sensação, desejo que degustem, inalem, vejam, toquem, e ouçam tudo com mais nitidez, mas que aprendam a dar asas à imaginação, sem limites ou censuras!

Intuição, desejo que enxerguem novas possibilidades em cada momento, mas que façam da mensuração e concretização dos seus sonhos algo bem prazeroso!

Pensamento, desejo que vejam os prós e contras com mais precisão e objetividade,  mas que aprendam a calçar o sapato do outro para ver onde estão os calos e os desconfortos alheios!

Sentimento, desejo que sejam muito compassivos e busquem harmonizar os ambientes, mas que saibam a ver o mundo com mais objetividade e pragmatismo!

Julgamento, desejo que tenham previsibilidade dos seus dias, mas que se deixem levar “sem lenço e nem documento”!

Percepção, desejo que mostrem seu poder de adaptação e sua flexibilidade ao mundo, mas busquem não deixar tudo para o último minuto!

Mas, sobretudo, desejo que sejam muito felizes e tenham muito sucesso, mas entendo que “felicidade” e “sucesso” são conceitos absolutamente pessoais e subjetivos, e que portanto, dependem do ponto de vista de cada um!

FELIZ ANO NOVO!!!