Archive for the ‘redes sociais’ Category

Carreira & Redes Sociais (*)

IMG_6565

Em geral, temos muita preocupação com a nossa carreira, queremos progredir, ter mais responsabilidades, mais autonomia, ser mais respeitado no mercado, crescer em todos os sentidos, seja no organograma da empresa, como também, na conta bancária.

Enquanto estamos em posições mais técnicas, é comum contarmos com nossos gestores para nos orientar onde devemos ir, quais habilidades/competências precisamos desenvolver, e gostamos de saber que temos um caminho interessante e motivador a percorrer dentro da organização ou no mercado de trabalho.

Mas, mesmo contando com a ajuda do gestor, penso que não podemos delegar a ninguém a gestão da nossa carreira, pois o nome já diz, é a “nossa” carreira!

É necessário ser protagonista da própria carreira, e isso implica em ser pró-ativo, buscar novos conhecimentos e desafios, pois nenhum gestor promove alguém por fazer sempre a mesma coisa, por melhor que seja o desempenho. Ou se queremos trocar de emprego, o mercado precisa nos conhecer e valorizar o nosso trabalho!

E nesta trajetória é importante considerar várias ferramentas, e entre elas estão as redes sociais. Mas, como toda ferramenta, as redes sociais também precisam ser bem utilizadas, pois podem nos favorecer ou denegrir nossa imagem.

Neste ponto você pode estar pensando que este tema não é para você, pois já tem uma carreira sólida, mais alguns anos irá se aposentar, e com os recursos que dispõe poderá se dedicar a outras atividades, já alcançou tudo que queria, e não quer ou não tem mais para onde progredir na carreira. Em parte pode ter razão mesmo, mas acredito que nosso papel como líder transcende aos nossos interesses individuais, pois somos espelho para muitas pessoas, e não podemos ser um espelho oxidado ou opaco.

Se observarmos, encontraremos inúmeros executivos e líderes que, se quisessem, poderiam sair de cena, ou como se diz no futebol, pendurar suas chuteiras! Mas, ao contrário, são atuantes, compartilham suas experiências, são formadores de opinião! Eu acompanho vários desses executivos nas redes sociais, e aprendo muito com eles.

E, já que falei em “aprender”, vamos falar um pouco sobre como podemos utilizar melhor, e de forma mais prazeirosa as redes sociais disponíveis.

E quais redes são essas a que me refiro? Qual a relevância de cada uma delas? Quais são as formas de tirarmos partido desses canais?

A primeira máxima que não podemos esquecer quando se trata de rede social é que tudo que escrevemos, compartilhamos ou comentamos ajuda a definir quem somos. Portanto, cuidado com o que faz! E não existe diferença entre sua vida privada e sua vida profissional, segundo a Jobvite Plataforma de Recrutamento, 96% dos recrutadores e departamentos de RH utilizam as redes sociais para buscar ou analisar melhor os candidatos, sendo que 87% usam o Linkedin, 55% o Facebook e 47% o Twitter.

Outra informação relevante da Jobvite é que, 54% dos recrutadores mudaram de ideia sobre uma candidato com base em algo que viram em seu perfil nas redes sociais.

Os pontos que mais influenciaram negativamente nessa mudança foram: apologia ao uso de drogas ou álcool, erros gramaticais ou na escrita, citações vulgares ou com conotação sexual. E, se você trabalha ou quer trabalhar nas áreas de comunicação e marketing, a inexistência de perfis nas redes sociais também conta como um ponto negativo a seu respeito.

Por outro lado, as redes sociais podem ajudá-lo a ganhar posições significativas com os recrutadores, e os principais pontos positivos são: compartilhamento de serviços voluntários ou a respeito do seu próprio trabalho/equipe, e engajamento em campanhas nas redes sociais.

Sabemos também que, ter uma equipe excelente é um fator importante para conseguirmos evoluir na carreira, e neste ponto as redes sociais podem contribuir. Pois, para atrair bons candidatos é importante que a sua empresa tenha uma presença relevante nas redes sociais, pois 74% dos candidatos consideram este quesito no momento de avaliar uma proposta ou de buscar uma nova oportunidade de emprego.

Enfim, precisamos nos conscientizar que as redes sociais estão aí e vieram para ficar, e precisamos entrar e usufruir dessa vitrine, mas assim como uma vitrine de loja, precisamos ter cuidado com o que fazemos pois tudo se torna público no momento que publicamos qualquer coisa, para o bem ou para o mal!

Mas, podemos fazer tudo isso de forma divertida e tirando proveito, um ponto interessante é explorar o que cada uma dessas redes pode nos oferecer, como por exemplo, o LinkedIn!

A princípio acreditamos se tratar apenas uma rede social para publicarmos nosso currículo, mas ela é muito mais do que isso! É uma rede onde podemos estabelecer contatos importantes, podemos publicar (sugiro que sejam pequenos textos) a respeito do nosso trabalho ou no nosso expertise, participar de grupos de discussão, seguir empresas que nos interessam, cadastrar um perfil de vaga que temos interesse em conquistar e seremos avisados quando surgir algo, enfim, existem inúmeras formar de explorar e tirar proveito do Linkedin.

No Facebook podemos ter também um mini-currículo, nos conectar com pessoas relevantes, criar ou fazer parte de grupos, seguir empresas ou personalidades que temos interesse. E tem também o twitter, sobre o qual escrevi a respeito na edição anterior da revista.

Existem várias outras redes, mas concentrei nas três mais relevantes para os recrutadores.

E, por último, gostaria de falar que precisamos ter constância e disciplina na medida certa no acesso às redes sociais, não podemos desaparecer, nem tampouco ficar ligado o tempo todo, senão nossa produtividade ficará comprometida! Boas postagens para vocês!

(*) Este texto foi publicado na revista Lider Coach do mês de outubro/2015, caso tenha interesse em ler a revista é só clicar aqui