Archive for the ‘crescimento’ Tag

Mais um ano chega ao fim!

Resolucoes_novo_ano

Eu gosto muito desse período, pois acho que é uma época que renovamos nossa esperança, nossos desejos, nos comprometemos a sermos pessoas melhores, reavaliamos nossa vida e nossas conquistas, e isso é muito importante, pois nos dá sempre uma nova chance de nos aprimorarmos, de buscarmos o que realmente nos faz feliz, com muita alegria e fé!

Como tenho trabalhado muito com a questão dos perfis psicológicos, eu acredito que precisamos nos conhecer cada vez mais, pois assim teremos condições de tirar proveito e potencializar nossos pontos fortes, mas também de descobrir nosso lado mais “obscuro” e desconhecido, com isso estaremos ampliando nossos horizontes e nossa capacidade de ver o mundo, e melhorando nossa visão de mundo e a relação com as pessoas ao nosso redor.

Portanto, meus desejos aqui vão brincar com a tipologia de cada um!

Às pessoas do tipo:

Introvertidas, desejo reflexões profundas e ricas, mas que aprendam a compartilhar cada vez a sua opinião!

Extrovertidos, desejo muita interação com tudo que acontece ao seu redor e com as pessoas com as quais se relaciona, mas saibam contar até 10,20… antes de falar!

Sensação, desejo que degustem, inalem, vejam, toquem, e ouçam tudo com mais nitidez, mas que aprendam a dar asas à imaginação, sem limites ou censuras!

Intuição, desejo que enxerguem novas possibilidades em cada momento, mas que façam da mensuração e concretização dos seus sonhos algo bem prazeroso!

Pensamento, desejo que vejam os prós e contras com mais precisão e objetividade,  mas que aprendam a calçar o sapato do outro para ver onde estão os calos e os desconfortos alheios!

Sentimento, desejo que sejam muito compassivos e busquem harmonizar os ambientes, mas que saibam a ver o mundo com mais objetividade e pragmatismo!

Julgamento, desejo que tenham previsibilidade dos seus dias, mas que se deixem levar “sem lenço e nem documento”!

Percepção, desejo que mostrem seu poder de adaptação e sua flexibilidade ao mundo, mas busquem não deixar tudo para o último minuto!

Mas, sobretudo, desejo que sejam muito felizes e tenham muito sucesso, mas entendo que “felicidade” e “sucesso” são conceitos absolutamente pessoais e subjetivos, e que portanto, dependem do ponto de vista de cada um!

FELIZ ANO NOVO!!!

Anúncios

Amigos… qual é a medida exata deles ?

Intocáveis

Esta semana eu assisti um filme que me deixou profundamente sensibilizada, trata-se do filme francês “Intocáveis”, baseado numa história real e está na pré-lista para concorrer ao Oscar 2013 na categoria de filme estrangeiro. A essência do filme é a amizade que surge entre um milionário tetraplégico e seu cuidador, pessoas de mundos tão distintos, mas que souberam respeitar as limitações um do outro, e principalmente, souberam fazer emergir no outro, habilidades e potenciais adormecidos, ou até mesmo desconhecidos, simplesmente por acreditar verdadeiramente que a outra pessoa poderia ir além.

E amizade sempre foi um tema que tratei com muito carinho na minha vida, e agradeço `a Deus, pois me sinto verdadeiramente uma pessoa abençoada, porque sou privilegiada em ter amigos muito queridos, os quais eu amo “com paixão”, como diz minha sobrinha, e que souberam extrair habilidades que estavam adormecidas, e até mesmo eram desconhecidas por mim. E, quando me refiro aos amigos, tenho a alegria de incluir pessoas muito queridas da minha família, pois os meus irmãos e sobrinhos são meus amigos, eu posso dizer que tenho irmãos-amigos e amigos-irmãos! Isso é verdadeiramente uma dádiva!

Especialmente neste ano, que foi um ano de muita mudança na minha vida profissional, sem dúvida, os amigos foram e estão sendo fundamentais!

E eu sempre me pergunto se estou `a altura dos amigos que possuo, se dou `a eles a mesma atenção e carinho que eles dedicam `a mim, e nem sempre essa conta parece fechar!

Vale lembrar também, que hoje temos os chamados “amigos virtuais”, aqueles que foram conquistados nas redes sociais (facebook, linkedin, etc.), mas esses, na minha opinião,  merecem algumas ressalvas, porque temos os que sempre permanecerão na categoria de “conhecidos virtuais” e aqueles que se tornam verdadeiros amigos, onde o que os diferencia é simplesmente a forma com a qual nos comunicamos, pois estabelecemos um relacionamento onde todas as qualidades e os atributos de uma amizade estão presentes.

Mas, refletindo sobre essa “conta-corrente” do relacionamento com os nossos amigos surge uma questão, será que precisamos sempre fechar a conta? Podemos ficar devedores em alguns momentos e credores em outras? Ou melhor, existe uma conta corrente onde são creditados os “depósitos” que fazemos e os “saques” efetuados ao longo da vida? Acredito que chegaremos `a resposta de que amizade é algo muito maior, e certamente, não cabe nos limites de uma conta corrente, pois transcende esse mundo financeiro, faz parte dos “ativos intangíveis” que possuímos ao longo da nossa vida, pois não existe medida que possamos avaliar o peso e tamanho daquele amigo ao longo da nossa vida.

Uma outra coisa que penso é que temos os “amigos especializados”, os quais tem habilidades de nos acolher nas fases específicas ou dificuldades que enfrentamos, um amigo que habitualmente recorremos quando temos problemas no trabalho porque ele sabe como ninguém entender o contexto que estamos abordando, tem os amigos que sabem tratar dos temas afetivos com mais propriedade, existem os amigos que recorremos quando estamos com problemas familiares, e isso ficou muito evidente pra mim quando meus pais faleceram num intervalo de pouco mais de 7 meses, pois além dos vários amigos que me deram muito apoio, os meus irmãos foram amigos imprescindíveis porque sabiam e sentiam exatamente a mesma dimensão da minha dor.

Vale ressaltar que existem amigos que são um pouco mais “ generalistas”, com os quais discutimos diversos temas, mas todos são importantes para nos ajudar com o nosso crescimento, e neste ponto eu me lembro de uma frase do Paulo Gaudêncio que diz: “inimigo fala de mim, amigo fala para mim”, ou seja, um amigo é aquele que também sabe falar sobre nossos defeitos, das nossas limitações, coloca o “dedo na ferida”,  mas sempre de uma forma cuidadosa, com compaixão, com amorosidade, de forma respeitosa, contribuindo para que sejamos um ser humano melhor a cada dia.

E, embora eles sejam pessoas com as quais não conseguimos medir o tamanho do afeto que sentimos, devemos ter sempre em mente que é algo que não deve ser esquecido, muito pelo contário, deve ser cultivado, lembrado, acariciado, posto no colo, paparicado, e para isso, não são necessários muitos esforços não, pois é inerente ao papel do amigo que ele seja generoso para entender que nossa vida é corrida, que nem sempre temos a disponiblidade que gostaríamos de ter, enfim, amigo é aquele que nos recebe com os braços abertos e nos acolhe integralmente, independente se nos falamos ontem ou há muito tempo atrás, sem perder tempo com cobranças, pois isso desperdiçaria um tempo precioso, o qual pode ser gasto em boas risadas, com trocas de idéias gostosas, um tempo para uma conversa séria ou simplesmente amenidades, pelo simples prazer de falar com alguém muito querido!

Enfim, quanto mais refletirmos mais chegaremos a conclusão do quão imprescindíveis e valiosos são os nossos amigos, para os quais ainda não existe uma forma precisa de medí-los!

E deixo aqui uma música linda do Milton Nascimento que fala sobre o amigo http://www.youtube.com/watch?v=OlcQE4NeXow

Imagem